Facebook Youtube Twitter
PCdoB

Vanessa Grazziotin reivindica direito de greve dos professores do Amazonas

Em discurso em Plenário nesta quarta-feira (28), a senadora Vanessa Grazziotin (PCdoB-AM) reivindicou o direito de greve dos professores do Amazonas. A paralisação teve início em 23 de março e a categoria reivindica melhorias salariais e de condições de trabalho.

A senadora criticou a decisão da desembargadora Maria do Perpétuo Socorro Moura, do Tribunal de Justiça do Amazonas (TJ-AM), de suspender a greve e determinar o retorno dos professores à sala de aula, ao mesmo tempo em que magistrados lutam para assegurar o direito ao auxílio-moradia.

— Não tem nada que pudesse ser considerado ilegal. Os magistrados brasileiros e membros do Ministério Público estão num movimento para assegurar o direito ao auxílio-moradia que é inconstitucional. Estão recebendo por uma decisão liminar de um ministro do STF. O que os trabalhadores da educação reivindicam não totaliza nem o valor do auxílio-moradia da magistratura — analisou.

Vanessa, que contou já ter lecionado na rede pública estadual, disse que os professores do Amazonas estão sem reajuste há quatro anos.

— O reajuste significa menos de R$ 300 por mês. Nada mais justo que valorizarmos a educação. São profissionais com ensino superior, qualificados, sendo tratados com descaso — ressaltou.

Violência

A senadora comemorou a aprovação pela Câmara dos Deputados do PLC 171/2017, que inclui entre as atribuições das escolas a promoção da cultura da paz.

Agência Senado 

 Foto Pedro franca