Facebook Youtube Twitter
PCdoB

Vanessa Grazziotin defende Lula e diz que a Constituição foi rasgada

Da Redação e Da Rádio Senado | 09/04/2018, 16h59

 

O Brasil não vive tempos de normalidade, nem uma situação de plena democracia, afirmou em Plenário nesta segunda-feira (9) a senadora Vanessa Grazziotin (PCdoB-AM). Segundo ela, o país vive um processo de “profunda crise política, econômica e institucional”, que só será solucionada por meio da participação popular.

Ela defendeu o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, que foi preso no fim de semana após condenação por corrupção passiva e lavagem de dinheiro. A senadora afirmou que Lula é inocente e que, com sua prisão, a Constituição foi rasgada. Vanessa Grazziotin argumentou que Lula não poderia ser preso, já que não foram esgotados os recursos judiciais garantidos pela legislação.

— Espero que, rapidamente, o Supremo se reúna, novamente, para rever a decisão tomada. Porque o artigo 5º, inciso 57, da Constituição Federal, que diz que ninguém será considerado culpado antes do trânsito em julgado, não é algo passível de interpretação.

Ela declarou ainda que, ao retirar toda e qualquer possibilidade de Lula concorrer nas próximas eleições presidenciasi, a condenação do ex-presidente se configura como a “consolidação de um golpe”.

Vanessa Grazziotin disse ser necessário que a população fique atenta a medidas pretendidas pelo presidente da República, Michel Temer, como a reforma da Previdência e a privatização de estatais como a Petrobras e a Eletrobras.

Agência Senado 

Capturar